15 A 18 DE OUTUBRO DE 2019
RECIFE - PE
REALIZAÇÃO:
Faça sua Inscrição
Conheça a programação completa
Trabalhos científicos
Hospedagem e transporte

Programa científico

15 de outubro de 2019 (Terça-feira)
Cursos Pré-Simpósio
Horário Atividade Informações importantes  Local
14:00 - 18:00 Manejo de Hanseníase para Agentes Comunitários de Saúde Em breve AMPE Associação Médica de Pernambuco R. Osvaldo Cruz, 393 - Boa Vista, Recife - PE, 50050-220
08:00 - 18:00 Baciloscopia em Hanseníase Em breve UNINASSAU - CAMPUS Boa Viagem Rua Jonatas de Vasconcelos, 316 - Boa Viagem, Recife - PE
08:00 - 18:00 Reabilitação em Hanseníase Em breve HOSPITAL OTÁVIO DE FREITAS R. Aprígio Guimarães, s/n - Tejipio, Recife - PE, 50920-460

Programação Científica
16 de outubro de 2019 (Quarta-feira)
Horário Auditório principal 1 Auditório 2 Auditório 3
08:00 - 12:00 Avaliação Oral Epidemiologia e Controle, Pesquisa Operacional (ECPO) Biologia Molecular, Microbiologia, Imunologia e Genética (BMMIG) Clínica Médica, Cirurgia e Terapêutica (CMCT)
12:00 - 14:00 Reunião Conselho Deliberativo SBH    
14:00 - 18:00 Avaliação Oral 14:00 às 18:00: Epidemiologia e Controle, Pesquisa Operacional (ECPO) 14:00 às 18:00:  Prevenção de Incapacidades e Reabilitação (PIR) 14:00 às 16:00: História, Ciências Sociais e Educação em Saúde
18:30 - 21:00 Cerimônia de Abertura

17 de outubro de 2019 (Quinta-feira)
Horário Auditório principal 1 Auditório 2 Auditório 3
08:00 - 10:00
Mesa Redonda
Mesa 1: Epidemiologia e desafios no combate à hanseníase no Brasil Mesa 2: Hanseníase e a Interface com a Infectologia Mesa 3: Prevenção de Incapacidades e Reabilitação em Hanseníase: da capacitação a implantação dos serviços e garantia do atendimento
08:00 - 08:20: Os desafios da endemia oculta de hanseníase 08:00 - 08:20: Hanseníase no diagnóstico diferencial de Febre de Origem Indeterminada (FOI) 08:20 - 08:40: Estratégias e propostas para Capacitação em Prevenção de Incapacidades e Reabilitação
08:20 - 08:40: Os desafios relacionados ao acesso e qualidade de exames laboratoriais 08:20 - 08:40: Uso crônico de corticoides e micoses invasivas 08:00 - 08:20: Desafios da implantação e manutenção do serviço de PI e Reabilitação na rede pública de saúde
08:40 - 09:00: Os desafios do diagnóstico clínico para uma doença neural primária 08:40 - 09:00: Co-infecções associadas às reações hansenicas subentrantes 08:40 - 09:00: "Trabalhadores rurais e os desafios da PI e reabilitação"
09:00 - 09:20: Os desafios da formção universitária para hanseníase 09:00 - 09:20: Lições que devemos aprender com a resistência medicamentosa na tuberculose 09:00 - 09:20: Integração ensino serviço e gestão na implantação e fortalecimento dos grupos de autocuidado
09:20 - 09:40: Os desafios da hanseníase no Brasil e suas relações internacionais 09:40: Arboviroses e Reações Hansênicas 09:20 - 09:40: Universidades ciência e o seu papel social: provimento de tecnologia assistiva para indivíduos com hanseníase
09:40 - 10:00: Discussão 09:20 - 09:40 - 10:00: Discussão 09:40 - 10:00 - Discussão
10:00 - 10:30 Coffee Break e Visita aos Pôsteres
10:30 - 12:00
Mesa Redonda
Mesa 4: Ações Integradas para atenção ao paciente de hanseníase Mesa 5: Dor neuropática e estados reacionais na hanseníase Mesa 6: Hanseníase e Interface com a Medicina da Família e Comunidade
10:30 - 10:50: Integração das doenças transmissíveis no Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis 10:30 - 10:50: Estado reacional X dor neuropática crônica: Como diferenciar? 10:30 - 10:50: Hanseníase na Atenção Primária e o Papel dos Agentes Comunitários de Saúde na busca ativa de casos
10:50 - 11:10: Desafios para reconhecer, prevenir e acompanhar o dano neural na hanseníase 10:50 - 11:10: Abordagem farmacológica no tratamento da dor neuropática na hanseníase 10:50 - 11:10: Hanseníase na criança - epidemiologia, clínica e tratamento
11:10 - 11:30: Fortalecimento da Rede de Laboratório para Hanseníase 11:10 - 11:30: Novas estratégias para o tratamento de estados reacionais: Pulsoterapia e Imunossupressores 11:10 - 11:30: Hanseníase no idoso - epidemiologia, tratamento da hanseníase e co-morbidades
11:30 - 11:50: Atenção integral ao paciente de hanseníase: experiência exitosa de um serviço da APS na rede de cuidado 11:30 - 11:50: Como diferenciar as neurites hansênicas das neurites provocadas pelas drogas utilizadas para o tratamento da hanseníase e seus estados reacionais 11:30 - 11:50: Hanseníase na gestante - tratamento e condução nas reações
11:50 - 12:10: Iniciativa estadual para a inclusão social do paciente de hanseníase 11:50 - 12:00: Discussão 11:50 - 12:00: Discussão
12:10 - 12:30: Discussão    
12:00 - 14:00 Intervalo
14:00 - 15:30
Mesa Redonda
Mesa 7: Insuficiência e Falência Terapêutica, Recidiva e Resistência em Hanseníase: é preciso incorporar esses conceitos na prática clínica Mesa 8: Hanseníase e Interface com a Reumatologia Mesa 9: Sessão Interativa - Casos Clínicos
14:00 - 14:20: Mecanismo de Resistência em Hanseníase 14:00 - 14:20: Sindrome do Anticorpo Fosfolipídeos e seu impacto na hanseníase 14:00 - 14:15: Caso Clínico 1
14:20 - 14:40: Medicina de Precisão em Hanseníase - da teoria à realidade 14:20 - 14:40: Hanseníase e Colagenoses 14:15 - 14:30: Caso Clínico 2
14:40 - 15:00: Algoritmo para definição de insuficiencia, falência e recidiva na hanseníase 14:40 - 15:00: Hanseníase e Vasculites 14:30 -14:45: Caso Clínico 3
15:00 - 15:20: Recidiva Neural 15:00 - 15:20: Uso de biológicos e Hanseníase: o que sabemos? 14:45 - 15:00: Caso Clínico 4
15:20 - 15:30: Discussão 15:20 - 15:30: Discussão 15:00 - 15:15: Caso Clínico 5
    15:15 - 15:30: Caso Clínico 6
15:30 - 16:00 Coffee Break e Visita aos Pôsteres    
16:00 - 18:00
Mesa Redonda
Mesa 10: Hanseníase: o que não podemos esquecer Mesa 11: Novos Conceitos e Diagnósticos diferenciais na Hanseníase Neural Primária Mesa 12: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Hanseníase na América Latina
16:00 - 16:20: A sutileza da inervação do sistema tegumentar e as consequências da invasão do M. leprae 16:00 - 16:20: Hanseníase Neural Pura x Hanseníase Neural Primária: O que precisamos rever nestes conceitos? 16:00 - 16:20: Cuba: Sorologia e profilaxia para controle da hanseníase em país de baixa carga
16:20 - 16:40: Os troncos nervosos superficiais: trajetos anatômicos e técnicas semióticas para a identificação do seu comprometimento na hanseníase 16:20 - 16:40: Diagnóstico Diferencial - parte I: Vasculites e Neuropatias Inflamatórias 16:20 - 16:40: Nicarágua: Georreferenciamento e definição de áreas de transmissão da hanseníase
16:40 - 17:00: A agressão neural nas diversas formas clínicas e nos estados reacionais da hanseníase 16:40 - 17:00: Diagnóstico Diferencial parte II: Neuropatias hereditárias 16:40 - 17:00: Argentina: Estratégia de controle da hanseníase em área de tríplice fronteira
17:00 - 17:20: Histopatologia da hanseníase: da hematoxilina-eosina até a coloração de Fite-Faraco, imunohistoquímica e imunofluorescência 17:00 - 17:20: Biópsia de nervo periférico: Quando e como indicar? 17:00 - 17:20: Preservar o conhecimento de hanseníase na região das Américas
17:20 - 17:40: Associações medicamentosas perigosas no tratamento da hanseníase, estados reacionais, neurites e comorbidades 17:20 - 17:40: Interpretação da Eletroneuromiografia para hansenólogos 17:20 - 17:40: Pós- eliminação da hanseníase na região das Américas: próximos passos
17:40 - 18:00: Discussão 17:40 - 18:00: Discussão 17:40 - 18:00: Discussão
18:00 - 20:00 Assembleia SBH

18 de outubro de 2019 (Sexta-feira)
Horário Auditório principal 1 Auditório 2 Auditório 3
08:00 - 10:00
Mesa Redonda
Mesa 13: Avanços no Diagnóstico e Tratamento da Hanseníase e Estados Reacionais Mesa 14: Desafios diagnósticos e casos não-responsivos ao tratamento poliquimioterápico e/ou de estados reacionais Mesa 15: Revisitando as Estratégias de Controle da Hanseníase no Brasil: do século XX ao XXI
08:00 - 08:20: Aprimoramento do protocolo da PCR para diagnóstico de hanseníase e screening de contatos no Pará 08:00 - 08:15: Caso clínico 1 08:00 - 08:20: O Controle da Hanseníase no Brasil e seu significado internacional - uma visão longitudinal
08:20 - 08:40: Assinaturas moleculares e pegadas genéticas em doenças micobacterianas 08:15 - 08:30: Caso clínico 2 08:20 - 08:40: O Controle da Hanseníase no Brasil e o protagonismo da sociedade civil - a perspectiva de um militante
08:40 - 09:00: Ultrassom de nervos periféricos: critérios diagnósticos para hanseníase 08:30 - 08:45: Caso clínico 3 08:40 - 09:00: O Controle da Hanseníase no Brasil e a atuação no nível estadual - um recorte da realidade do Nordeste
09:00 - 09:20: Avanços na Sorologia da Hanseníase 08:45 - 09:00: Caso clínico 4 09:00 - 09:20: O Controle da Hanseníase no Brasil em tempos de mudança - desafios e conquistas na difícil busca do equlíbrio
09:20 - 09:40: Sensibilidade e Especificidade dos testes de sensibilidade e disautonomias para diagnóstico de hanseníase 09:00 - 09:15: Caso clínico 5 09:20 - 09:40: O Controle da Hanseníase no Brasil e a atualidade - novas alianças e alinhamentos
09:40 - 10:00: Discussão 09:15 - 09:30: Caso clínico 6 09:40 - 10:00: Discussão
  09:30 - 09:45: Caso clínico 7  
  09:45 - 10:00: Caso clínico 8  
10:00 - 10:30 Coffee Break 
10:30 - 12:00 Premiações Premiação e Apresentação dos seis melhores trabalhos por Área       
12:00 - 12:30 Cerimônia de Encerramento 
EXPOSITOR
Fundação Paulista contra a Hanseníase
APOIO INSTITUCIONAL
CFM – Conselho Federal de Medicina
Sociedade Brasileira de Enfermagem em Feridas e Estética
Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo
SBI – Sociedade Brasileira de Infectologia
REALIZAÇÃO
SBH - Sociedade Brasileira de Hansenologia
ORGANIZAÇÃO
Oxford Eventos
InícioComissõesPrograma CientíficoInscriçõesConvidadosTrabalhos científicosHospedagem e transporteLocalContato
site: an.design criação digital